Qual o papel da Ordem dos Advogados no Brasil?

Quem tem alguma relação com a área de Direito, provavelmente já ouviu falar na Ordem dos Advogados do Brasil, uma instituição muito importante para esse setor. Mas qual é a real finalidade dessa instituição? Para entender o papel da OAB no país e esclarecer outras dúvidas.

O que é a Ordem dos Advogados?

Para seguir a carreira na área de Direito no Brasil, não basta apenas concluir a graduação. Além do diploma, o estudante precisa ser aprovado pela Ordem de Advogados do Brasil.

Ao longo da história, ficou bem clara para o setor jurídico a necessidade de se criar um instituto responsável pelo regimento da Constituição brasileira.

Assim, a Ordem dos Advogados passou a ser responsável por garantir a qualificação dos profissionais da área a partir de uma avaliação: a prova da OAB.

Todos os anos, a instituição lança o exame e os estudantes que desejam participar precisam estar atentos ao calendário OAB e verificar as informações sobre a sua prova.

A prova da OAB proporciona a licença para exercer as funções jurídicas e sem a mesma, a atuação do profissional se torna ilegal, podendo gerar consequências.

Qual o objetivo?

É importante afirmar que a Ordem dos Advogados está distribuída por todos os estados do país, sendo capaz de exercer os seus objetivos de forma justa. Além disso, a OAB se divide em algumas categorias de assistência. São elas:

  • Conselho Federal;
  • Conselhos Seccionais;
  • Subseções;
  • Caixas de Assistência dos Advogados.

Essas divisões atuam para garantir que a Constituição seja respeitada e que os profissionais da área tenham a aptidão necessária para atuar, já que é um documento necessário.

Além disso, a OAB também é a instituição que representa a classe dos advogados, sendo também o órgão responsável pela fiscalização do trabalho dos bacharéis em Direito.

Como funciona a prova?

Como você pôde conferir, a OAB é a instituição pela qual se realiza a prova que legitima a atuação dos bacharéis em Direito no país. Sendo assim, será através da instituição que o estudantes poderão se inscrever para o exame.

Vale mencionar que a prova da OAB se divide em duas fases: a primeira etapa se trata de questões objetivas, de múltipla escolha, enquanto a segunda de questões subjetivas, na qual o candidato precisa solucionar um problema.

O estudante pode acompanhar todo o processo da prova, desde a divulgação do local de prova até o lançamento do gabarito no site oficial da Ordem dos Advogados.

Curso de Administração: Concorrência, Bolsas, SISU

A área de Administração é uma das mais procuradas do mercado e quem pensa em seguir esta carreira, deve se informar bastante sobre o curso. Afinal, como cursar? Este é um curso concorrido? Será que você pode conseguir uma bolsa de estudos? Para esclarecer essas e outras dúvidas acerca da graduação, confia as informações a seguir:

Como funciona o curso de Administração?

O curso de Administração é uma das formações que mais possuem estudantes no país, isto porque, o seu leque é bem extenso e promove um bom índice de empregabilidade.

Você pode encontrar o curso em várias modalidades, entretanto, as mais procuradas do mercado são o ensino técnico e o ensino superior.

O técnico dura em média dois anos e tem seu foco voltado para a prática. Enquanto isso, a graduação dura cerca de 4 anos e possui ua maior visibilidade de conteúdos.

O curso é concorrido?

Como mencionado, o curso de Administração possui muitos estudantes e por isso, é normal de perguntar se esta é uma graduação concorrida.

De acordo com as notas divulgadas por programas como o Sisu e o Prouni, o curso de ADM tem uma concorrência moderada, podendo ser maior em alguns estados do país.

Por outro lado, o que podemos afirmar é que mesmo muitas pessoas se interessando em cursar essa fomraão, existe uma quantidade equivalente de oportunidades para isso.

Saiba mais em: https://educamaisbrasil2020.inf.br/

É possível conseguir bolsas?

Como o curso de Administração é um dos mais procurados, a graduação está sempre inclusa em programas que promovem a distribuição de bolsas.

Portanto, o estudante pode sim conseguir bolsa de estudo e existem muitas opções acessíveis. Você pode, por exemplo, se candidatar para uma bolsa através do Neora Bolsaspossibilitada pelo Educa Mais Brasil.

Uma outra opção é acessar programas como o Quero Bolsa, que funciona de forma bem parecida com o Educa Mais Brasil, no qual você pode conseguir desconto de até 70% em suas mensalidades.

Posso conseguir minha bolsa pelo Sisu?

O Sistema de Seleção Unificada é o programa oficial pelo qual os candidatos que participaram do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) podem conseguir ingressar nas instituições federais.

Todos os anos, o programa oferta bolsas de estudo para o curso de Administração e por isso, os estudantes interessados na área podem sim utilizar o Sisu para começar a estudar.

Mas vale mencionar que para se inscrever no programa, o estudante deverá possuir nota superior a 450 pontos no Enem e não pode ter zerado a prova de redação.

10 dicas para organizar sua vida financeira

O aspecto financeiro é muito relevante para a sua própria organização pessoal, além de interferir diretamente com outras áreas da sua vida. Para muitas pessoas, ter um controle de suas finanças ainda é um grande desafio, por isso vamos ajudar você com algumas dicas de gerenciamento e administração simplificadas para a sua vida financeira.

Quer mudar o seu planejamento de gastos e começar a investir em seus próprios projetos? Então leia o texto a seguir e veja 10 dicas para organizar a sua vida financeira:

1. Pesquise sobre educação financeira

Você sabia que existem cursos, inclusive na modalidade de ensino a distância, sobre educação financeira? Este pode ser um ponto inicial interessante para você, então comece estudando um pouco a área.

2. Saiba utilizar seu dinheiro extra

Durante o ano, o trabalhador brasileiro irá receber duas parcelas referentes ao décimo terceiro salário. Também há uma grande expectativa sobre o reajuste do salário mínimo 2020então saiba direcionar os valores extras.

3. Pense no dinheiro para o futuro

Instalar novas maneiras de administrar o seu dinheiro exige paciência, pois trata-se de um processo lento. Então comece a pensar no su rendimento a longo prazo e aplique pequenas mudanças, que em breve darão um bom resultado!

4. Invista a longo prazo

Como mencionado, todo o processo de educação financeira irá exigir um pouco de paciência e isto estará relacionado também ao próprio investimento. Quando estiver mais familiarizado com á área da economia, buque por opções de investimento a longo prazo.

5. Evite o cartão de crédito

O cartão de crédito é o verdadeiro inimigo de quem quer poupar dinheiro, pois estará sempre comprometendo uma porcentagem do seu dinheiro todo o mês.

6. Leve tudo para o lápis

Essa é uma das dicas mais simples, entretanto, difícil de ser praticada com a correira e as diversas atividades do dia a dia. O ideal. é que você tenha sempre um caderno ou um celular a mão para anotar todos os seus gastos.

7. Estabeleça prioridades de gastos

Diferente do que muitos pensam, educação financeira não tem a ver com não gastar dinheiro, mas sim com saber gastar o seu dinheiro. Por isso, estabeleça prioridades mensais que precisam ser cumpridas.

8. Pesquise antes de comprar

Nós somos diariamente induzidos a comprar por impulso, então a dica é que você pesquise e pense bastante antes de fazer uma compra considerável.

9. Utilize cupons

Você sabia que existem aplicativos que disponibilizam diversos tipos de cupons de desconto? Você pode utilizar para a compra de serviços assim como para o desconto no restaurante.

10. Compre a atacado

Esta dica é interessante, principalmente para quem faz grandes compras mensais. O valor do atacado é muito mais em conta e pode dispensar as idas constantes ao mercado.

Quais os principais custos a serem considerados pelos proprietários de veículos

Está pensando em comprar um carro? Além da compra do veículo, o proprietário deve estar atento para alguns outros gastos necessários. Por isso, estabeleça bem o seu orçamento e saiba quais os custos que devem estar presente nos seus cálculos. Entenda a seguir:

Licenciamento

Vamos começar falando do licenciamento do seu veículo. Para os possíveis proprietários, é preciso possuir o licenciamento 2020, que é um documento oficial necessário para comprovar a aptidão legal do veículo para circular.

Este documento é obrigatório para todo motorista e deve ser solicitado anualmente a partir de uma taxa. Por isso, o valor do licenciamento 2020 deve ser incluso nos seus gastos para este ano, caso queira assinar os documentos para comprar o seu arro.

DPVAT

O DPVAT também é um valor obrigatório para os proprietários de veículos, mas diferente do licenciamento, esta taxa é estabelecida para proporcionar o seguro do Detran para o motorista.

O valor deve ser pago anualmente para todas as categorias de motoristas. Em 2019, o valor cobrado para proprietários de motocicletas foi de R$ 80,11, enquanto para os carros particulares foi de R$16,21.

IPVA

Ainda em relação aos impostos obrigatórios, temos o valor mais caro entre eles: o IPVA. A sigla é referente ao Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores.

O valor é referente a uma taxa estadual, por isso, pode variar bastante dependendo da região em que você mora. Para o Rio e para São Paulo, a porcentagem cobrada é de 4% sobre o valor original do veículo.

Manutenção

A manutenção não é um gasto obrigatório e nem constante, mas é fundamental para manter o seu veículo valorizado e acabar tendo um gasto maior depois. A visita ao mecânico pode sair em média, se for apenas uma vistoria, aproximadamente R$100.

É recomendado dar uma checada no seu veículo periodicamente, desde o óleo até a calibragem dos pneus. Caso haja algum problema, o preço do conserto e da troca de peças irá depender do modelo do carro ou da moto.

Combustível

O combustível será um gasto constante e nem todos os motoristas consideram a despesa mensal com esse recurso. Como você já deve saber, o preço da gasolina tem estado alto, chegando a custar quase R$4,85 em alguns estados.

Uma boa dica é optar por veículos que possam ser abastecidos tanto por gasolina quanto por etanol, já que esta segunda opção é bem mais em conta. Assim os gastos mensais ficam mais acessíveis para o motorista.

O que acontece quando o motorista atinge 20 pontos na carteira

O trânsito é regido por leis bastante específicas criadas para garantir o bom funcionamento do trânsito e segurança para motoristas, passageiros e pedestres. Quando deixa de cumprir com essas leis, o motorista fica sujeito a receber aplicação de pontos em sua carteira, referentes as infrações cometidas.

O número máximo de pontos que se pode ter na carteira é de 20 pontos, mas o que será que acontece quando essa pontuação é atingida?

Em primeiro lugar, é preciso entender que as infrações de trânsito são divididas em categoria, sendo elas de teor leve, médio, grave gravíssimo.

Cada uma dessas infrações pode gerar uma pontuação diferente para a carteira. E nem todos os motoristas sabem como cada categoria é aplicada.

É importante entender como a distribuição de pontos na careteira funciona para evitar que você atinja o número máximo permitido e acabe sofrendo as consequências por parte do Detran.

Infrações leves e médias

Vamos começar falando das infrações leves e médias. Essas são mais comuns, de teor mais brando mas que mesmo assim, podem render punição para o infrator. Há a possibilidade do motorista recorrer a cobrança de multas efetuadas a partir dessas infrações, desde que ele não tenha sido autuado pela mesma situação em um período de doze meses.

As situações rendem a partir de 3 pontos na carteira e são referentes a: dirigir de maneira desatenciosa ou perigosa no trânsito, estacionar de maneira afastada do meio-fio, parar o carro na faixa de pedestres, entre outros.

Infrações graves e gravíssimas

Nestes tipos de infração, é mais difícil o motorista conseuir os recursos para anular as cobranças. As multas aplicadas também são mais caras e os pontos na carteira são a partir de 7.

Uma das situações mais comuns, como indica o IPVA SPé ser autuado com o licenciamento do veículo atrasado por não cumprimento de impostos obrigatórios para os proprietários de veículos.

Pontuação máxima na carteira

Vale lembrar que mesmo quando as infrações são leves e médias, o acumulo delas pode rendar uma baita dor de cabeça para o motorista.

Quando atinge a pontuação máxima de pontos na carteira, o infrator tem a sua licença suspensa e dependendo da situação pode até perder o direito de dirigir.

Além disso, ainda há a cobrança de multas que devem ser cumpridas dentro do prazo. Do contrário, poderão render um grande acréscimo de juros e até a apreensão do veículo para situações excepcionais.

FONTE: https://ipva2020.pro.br/ipva-2020/

Entenda o que faz um engenheiro ambiental

A engenharia é uma área muito ampla que se divide em algumas categorias. Uma delas é a engenharia ambiental, área que tem ficado cada vez mais popular no mercado de trabalho. Mas o que faz este profissional? Se está pensando em fazer um curso de engenharia, leia o texto a seguir e entenda a atuação deste profissional.

O que faz um engenheiro ambiental?

O engenheiro ambiental precisa estar presente em uma construção, pois dispõe de muitas responsabilidades. Será este profissional encarregado de avaliar e promover a proteção do ambiente e da vida humana.

Será o engenheiro ambiental que irá propor a melhor solução para o descarte correto de material, tratamento da água, controle da poluição dor, entre outros. A função deste cargo é de elaborar os projetos mais funcionais.

O engenheiro ambiental pode ser responsável, tanto na teoria como na prática, por avaliação e elaboração dos sistemas de abastecimento de água e tratamento de esgoto. No geral, pode exercer seu cargo nas áreas de saneamento ambiental.

Onde pode atuar?

A possibilidade de atuação do engenheiro ambiental é muito amplo. Ele pode trabalhar no setor industrial das empresas, assim também como em consultoria em ambientes diferentes. Além disso, também pode atuar em instituições e ONGs, assim como para instituições privadas e públicas.

Sua atuação vai desde o projetar os sistemas a participar da evolução dos projetos em seu ambiente de trabalho. Geralmente, este profissional exerce suas funções em equipe para que possam aprovar o melhor projeto com as melhores soluções.

Quanto recebe?

A engenharia ambiental tem sido uma área muito procurada para quem está começando uma formação. A remuneração para o profissional da área pode variar muito de um estado para o outro.

O maior registro salarial para o engenheiro ambiental formado está presente em Santa Catarina, chegando a ser superior a R$ 6 mil. A média para o cargo no país é de R$4 mil.

Como se tornar um engenheiro ambiental?

Para se tornar um engenheiro ambiental, é necessário cursar uma formação a nível superior. Existem diversas instituições com boa avaliação pelo MEC  que oferecem bolsas de estudo para você. É possível começar a estudar com bolsa de estudo integral ou parcial através do Prouni.

O curso também é ofertado no ensino público e para garantir a sua vaga, é preciso participar do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), para inscrever a sua nota no Sisu. Para garantir a sua vaga, você deve possuir nota superior a nota de corte do curso de engenharia ambiental.

Juris Ambiental: Cuidando da lei e do meio ambiente

O meio ambiente representa um conjunto de séries vivos, como as plantas e os animais. Este ecossistema funciona de maneira perfeita, mas não possuem voz para se defender.

Atualmente, grande parte do meio ambiente já foi prejudicado pela ação do homem, espécies entraram em extinção e diversas outras ficaram sem moradia. Então, como esta situação pode ser revertida?

Bem, você sabia que existem diversas leis ambientais que funcionam a favor do meio ambientes a fim de protegê-lo e preservá-lo? Cada país pode possuir suas próprias cláusulas em defesa do meio ambiente e o Brasil não é diferente!

O problema é que nem todo mundo conhece estas leis brasileiras tão importantes. Quanto mais pessoas compreenderem  a causa do meio ambiente através das leis ambientais, mais espécies podem ser salvas e mais áreas preservadas, como prevê a Lei da Área de Proteção Ambiental, Lei de Crimes Ambientais e a Lei da Fauna Silvestre.

Existem cerca de 17 leis brasileiras fundamentais que você precisa conhecer a fundo e por isso, o site Juris ambiental vai trazer o melhor conteúdo para informar você. O meio ambiente é um assunto muito sério e ao acompanhar o site você vai poder compreender com clareza assuntos jurídicos e ambientais!